Sociedade Atual

Por
Sérgio Costa

Sociedade Atual
Para se falar em valor e dignidade humanos, devemos estar atentos para os princípios que fundamentam a nossa compreensão destas radicais realidades antropológicas. A sociedade atual, ancorada na busca vertiginosa pelo progresso técnico-científico, tende a fundamentar o valor da pessoa humana na sua capacidade produtiva. Quando mais se produz, mais valor a pessoa adquire. Neste sentido, os idosos, doentes, crianças, portadores de deficiência física e mental são considerados pessoas de menos valor, porque não possuem condições de corresponder às expectativas mercantilistas e produtivas do mercado. Existem alguns ainda que tendem a fundamentar a dignidade da pessoa humana a partir da função e da posição social que ela ocupa: quanto mais alta a função e o padrão de vida, mais a pessoa é valorizada e respeitada. Tudo isso é indício de uma concepção empobrecida e deturpada antropologicamente. Por isso, devemos estar atentos na busca de uma fundamentação ontológica e metafísica para o tema da dignidade humana, para não compreendê-lo e tratá-lo ao sabor de fatores sociais, culturais, existenciais ou econômicos. Todos estes fatores interferem no modo como nos relacionamos com a pessoa humana, mas nenhum deles aniquila ou tira o seu valor e a sua dignidade. Portanto, toda pessoa humana, independentemente da sua origem, cor, raça, religião, sexo, idade, estado civil, profissão, condição econômica, situação moral, condição social ou existencial, é ser de valor e dignidade e nada e ninguém pode roubar ou aniquilar esta sua realidade constitutivo- estrutural.

Comentário: Temos que ter cuidado com certas afirmações aparentemente inocentes, mas grávidas de possibilidades antropológicas deturpadas e/ ou destrutivas.

NEPP

  • Horário de atendimento
    De segunda a sexta de 9 às 18h
  • (51) 3224-5908
  • (31) 98926-0372
  • contato@nepp.com.br
  • 5 Visualizações
  • Copyright © 2017 NEPP – Núcleo de Estudos e Pesquisas em Psicanálise